Calendário mundial do boliche é alterado

Como resultado das discussões do impacto da COVID-19 para 2020, a World Bowling, maior organização internacional do boliche, definiu as seguintes alterações no calendário do esporte:

  • O Campeonato Mundial Júnior de 2020, programado para setembro, em Lima, Peru, foi cancelado. No entanto, existe a possibilidade de criar um Campeonato Mundial Juvenil e Júnior combinado, a ser realizado no final de junho de 2021 na Suécia.
  • A Copa do Mundo de Boliche QubicaAMF 2020 e a Copa do Mundo ParaBowling, programadas para novembro de 2020, no Kuwait, passarão para março de 2021 no Kuwait.
  • O Campeonato Mundial Juvenil de 2021 será realizado em Helsingborg, Suécia, de 26 de junho a 4 de julho. Deve ser criado um evento combinado para incluir o Júnior.
  • O Campeonato Mundial Combinado de 2021, programado para outubro de 2021 no Kuwait, passará para outubro de 2022 no Kuwait. Os Jogos Mundiais ocorrerão em julho de 2022, com atualização sobre a extensão de qualificação para os Jogos Mundiais e Combinados.
  • O Campeonato Mundial de Seniores de 2021 será realizado em novembro de 2021, acompanhado pelo Congresso Mundial de Boliche. O local será anunciado até o final de junho de 2020.

Andrew Oram, diretor-executivo da World Bowling, destacou a situação mundial por conta da pandemia da COVID-19: "Este é realmente um período sem precedentes, onde todos nós enfrentamos vários desafios como consequência deste vírus mortal. Estou ciente de que muitos de vocês foram pessoalmente afetados e agradecemos a todas as pessoas que estão colocando suas próprias vidas em risco para proteger os outros. Observando os muitos feeds de notícias disponíveis e discussões com outras Federações Internacionais (COI, IWGA, IPC, QubicaAMF).  emissoras, parceiros e fornecedores, fica claro que todos estamos operando em diferentes escalas. Com o coronavírus, nossas decisões como organismo internacional, são ainda mais desafiadoras. O objetivo de todas as nossas discussões é criar o futuro internacional mais forte e coerente possível para o boliche. Esse período de bloqueio permite o desenvolvimento do futuro do boliche, com foco no curto e no longo prazo".

Para ajudar no desenvolvimento da World Bowling, foi criado um Comitê de Transmissão e Patrocínio (Comercial), que será presidido por Jeremy Kent, que trabalhou em agências de publicidade em Nova York, Londres e Sydney para uma grande variedade de marcas, órgãos de mídia e esportes. A vasta experiência do profissional inclui atrair e manter patrocínios para as equipes de Fórmula 1 e Campeonato Mundial de Rally e o desenvolvimento de uma estratégia comercial para a Federação Internacional de Hóquei. Ele também trabalhou com marcas como a Virgin Atlantic, para maximizar seus investimentos e parcerias com futebol, rugby, golfe e críquete. Jeremy também liderará a comercialização do projeto de hub digital, à medida que a entidade procura atrair parceiros globais para maximizar o vasto potencial do boliche.

"Às vezes, foi frustrante, embora encorajador e gratificante, usar esse tempo para falar com muitas pessoas que no passado não consideravam o boliche uma opção viável para engajamento, investimento e comercialização em um ambiente esportivo mais amplo. Essas discussões estão desafiando nosso pensamento atual sobre a forma como conduzimos nossos eventos, os programas de desenvolvimento para uma participação crescente e as estratégias de marketing e mídia social sobre como nos engajamos com a próxima geração de jogadores de base física e ParaBowling. Nos próximos meses, anunciaremos novas parcerias e fornecedores que, acreditamos, permitirão que o boliche entre em novos mercados, amplie os existentes e se envolva com novos públicos, além de permitir investimentos para apoiar o desenvolvimento e crescimento global do boliche", destaca Oram, que garante: "Estamos totalmente comprometidos em continuar desenvolvendo e evoluindo nossas discussões sobre como podemos obter o resultado mais forte possível no boliche quando todos sairmos dessa pandemia e agradecemos todas as suas sugestões".

Guy Igliori, presidente da Confederação Brasileira de Boliche (CBBOL), comenta que o ajuste no calendário é, no mínimo, necessário: "Como ocorreu com todas as demais confederações de esporte, as agendas foram alteradas, infelizmente, em razão dos riscos trazidos pelo vírus. Mas o principal é que isso revela a preocupação com a saúde dos atletas e de toda a população".