MT realiza I Taça Reider de Boliche de duplas mistas nos dias 9 e 10

O carnaval termina e o boliche recomeça com um novo evento nos dias 9 e 10 de março, nas pistas de boliche do Shopping Várzea Grande, em Mato Grosso. A I Taça Reider de Boliche de duplas mistaspara jogadores da primeira e segunda divisão tem o objetivo de descobrir campeões e recolocar o estado no mapa do boliche brasileiro.

O grupo comandado pelo campeão brasileiro Divino Moreira de Ávila deu início à reorganização deste esporte com a promoção de uma série de torneios abertos para iniciantes e não federados. Com campeonatos relâmpagos, que vêm atraindo cada vez mais seguidores, o boliche regional já engatinha para se reerguer e arremessar na tentativa de um novo strike no cenário nacional.

A I Taça Reider contará com  premiações para até o terceiro lugar nos naipes masculino e feminino nas duas divisões. De acordo com a organização, as inscrições, abertas para qualquer interessado, mesmo que não seja federado, poderão ser feitas no local, até a semana do evento, ao valor de R$ 120,00 por dupla. Conforme o número de inscritos, haverá outras premiações.

O objetivo da I Taça Reider, assim como a Taça Zacarias Rezende, realizada entre os dias 16 e 17 de fevereiro, é fomentar a prática do boliche para que novos jogadores se estabeleçam no circuito de competições locais e futuramente venham a representar o estado em disputas nacionais e internacionais.

“Por aqui tem muito potencial. De Mato Grosso já sairam campeões brasileiros e até sul-americano. Nomes importantes revelados por aqui fizeram o Estado ganhar respeito em disputas nacionais. Mas, infelizmente, Por falta de pistas oficiais para a prática do boliche nos últimos anos, houve um ‘apagão’ e a região ficou fora de cena por muito tempo”, conta Moreira que, começou como pineiro (catador de pinos), revelado no antigo Pinos Bowl  (avenida do CPA) e chegou a se sagrar campeão paulista e brasileiro na categoria principal.

Após mais de 20 anos em São Paulo, Moreira retornou a Cuiabá, provocado pela notícia de que não havia sequer um boliche na capital. “Lamentei muito isso. Junto com um grupo, fomos à luta pela abertura de novos espaços em Mato Grosso, com a responsabilidade de reerguer esse esporte”, relata o campeão brasileiro, que encabeçou a abertura de um boliche com pistas oficiais em Várzea Grande e outro em Cuiabá, no shopping Três Américas.

O boliche local,  que já conquistou título brasileiro individual e vice por equipes em 2016 agora alça o recomeço. “Estou certo disso e de que temos muitos talentos por aqui. Vamos tratar de descobrí-los e prepará-los. Essa é a nossa missão. Mas, queremos que os simpatizantes desta modalidade apareçam e venham para essa família. Quem sabe um desses talentos veja o nosso chamamento e passe por aqui. Estamos dispostos a ensinar e, se a pessoa se identificar com esse esporte, vamos apoiá-lo a ser um bolicheiro. Quem sabe não veremos Mato Grosso novamente no pódio nacional?”, invoca Moreira, lembrando que, além de esporte que traz saúde, o boliche é uma ótima opção de lazer e diversão.

Para Guy Igliori, presidente da Confederação Brasileira de Boliche (CBBOL), é necessário estimular a participação dos brasileiros no esporte: "Nossa meta é entrar nas Olimpíadas, mas queremos, antes de tudo, fortalecer o esporte  - seja como lazer ou como instrumento de congraçamento entre pessoas e famílias".

Fontes: www.hipernoticias.com.br e www.24horasnews.com.br