Parceria de gigantes no boliche mundial: World Bowling e QubicaAMF se unem pelo esporte

Acordo realizado neste dia 9 de março, na Suíça, define uma nova parceria entre a World Bowling, a maior entidade internacional do Boliche, e a QubicaAMF Worldwide (QubicaAMF), a maior empresa de produtos de boliche do mundo, que passa a ser a fornecedora exclusiva de equipamentos de boliche, manutenção de pistas e inovação tecnológica para a World Bowling em todos os Campeonatos Mundiais de Boliche. Além disso, a World Bowling sediará todos os Campeonatos Mundiais em centros equipados com máquinas QubicaAMF, que serão espalhados por todas as cinco zonas mundiais de boliche, com foco na expansão do relacionamento com as 114 federações.

Outra novidade é que a World Bowling e a QubicaAMF vão reunir a tradicional Copa Mundial de Boliche e o Campeonato Mundial Individual em um único evento, que segue como a Copa Mundial de Boliche QubicaAMF. A mudança também incluirá a primeira Copa Mundial ParaBowling (PWC), reconhecida pelo Comitê Paraolímpico Internacional (IPC), após definição da World Bowling como o Órgão Internacional do ParaBowling em 2019.  O PWC será independente, mas terá relação direta com a Copa do Mundo QubicaAMF Bowling, sendo realizado na mesma data e no mesmo local. Em 2020, ambos serão na Cidade do Kuwait, entre os dias 8 e 21 de novembro.

Andrew Oram, recém-empossado CEO da World Bowling, declarou que será um novo impulso para o esporte: "O envolvimento da QubicaAMF, líder e inovadora no setor de boliche, que compartilha uma filosofia e paixão semelhantes pelo esporte, ajudarão a proporcionar um maior alinhamento e conscientização das necessidades dos proprietários de boliche de todo o mundo para aumentar os níveis de participação global”.

"Estamos honrados e felizes pela oportunidade de exclusividade neste processo e de introduzir novas tecnologias em eventos que podem ampliar o acesso ao esporte globalmente”, afirma Emanuele Govoni, CEO da QubicaAMF, que tem  atuação em mais de 13.000 centros em 90 países.

Para Guy Igliori, presidente da Confederação Brasileira de Boliche (CBBOL), é uma oportunidade de reunir o melhor de dois mundos: "Vai efetivamente juntar as novidades em equipamentos e estrutura aos maiores eventos, afinal a Copa Mundial é o campeonato de boliche que congrega o maior número de países participantes e essa relação entre dois gigantes só tende a aumentar a visibilidade do esporte e atrair mais atletas e mais público para a modalidade".