World Bowling divulga comunicado sobre o coronavírus

A World Bowling, a maior entidade internacional do boliche, emitiu nota sobre a suspensão de eventos por conta da pandemia do COVID-19 e sobre a necessidade de acompanhamento da situação em todo o mundo.

Segundo o CEO da entidade, Andrew Oram, a organização reconhece “o enorme impacto no esporte, mas, essencialmente, a saúde e a segurança de atletas, oficiais e organizadores devem ser nossa principal preocupação”.

O presidente da Confederação  Brasileira de Boliche (CBBOL), Guy Igliori, 2.º Vice-presidente da PANAM (ex-PABCON) e da Confederação Sul-Americana, que faz parte do Comitê Executivo da World Bowling, reforça que a decisão de suspender eventos abarca interesses de todos os países, sendo essencial neste momento: “No Brasil não é diferente. Está sendo criado um Comitê de Crise na CBBOL, que se reunirá semanalmente para acompanhamento da evolução da COVID19 e seus reflexos pelo Brasil e no boliche, com os presidentes das Federações, a diretoria do Boliche Brasil e médicos convidados”.

Veja a íntegra do comunicado da World Bowling, em português, abaixo.

 

Prezadas Federações, atletas, parceiros, proprietários e colegas,

Esperamos que esta mensagem encontre-os bem e com boa saúde, dadas as circunstâncias atuais.

Nestes tempos extremamente difíceis, nossos pensamentos vão, antes de tudo, àqueles diretamente afetados pelo vírus. Nossa gratidão também se aplica a todo o pessoal médico que fica diariamente na linha de frente e faz o possível para conter a pandemia.

A crise atual está afetando todos os setores da sociedade em sua essência. O boliche não é exceção. Os eventos de boliche reúnem grupos todas as semanas e todos entendemos que, como parte da responsabilidade do esporte com a sociedade, os eventos de boliche programados para os próximos dias, semanas e meses tiveram de ser cancelados ou adiados para conter rapidamente a propagação do vírus. É claro que esta situação está impactando diretamente os proprietários de boliches, fabricantes de material e atletas, todos afetados em escala financeira.

Neste momento desafiador, é mais importante do que nunca que o nosso esporte se junte para proporcionar a maior certeza possível a todos os afetados por esses adiamentos e cancelamentos. Reconhecemos o enorme impacto que isso terá, mas, essencialmente, a saúde e a segurança de atletas, oficiais e organizadores devem ser nossa principal preocupação. A World Bowling está comprometida em adotar uma abordagem responsável, trabalhando com todas as partes interessadas no boliche para permitir que atletas de todos os níveis retomem a participação assim que for seguro.

Com a demanda de procurar novas datas para reagendar os eventos assim que essa pandemia desaparecer, estabelecemos um Grupo de Trabalho de Portfólio de Eventos, que terá representação de todas as zonas. A prioridade do grupo é apoiar o processo de reagendamento de eventos para permitir uma abordagem global equilibrada para redistribuição dos torneios, permitindo as maiores oportunidades possíveis para nossos atletas mostrarem seus talentos e restabelecerem suas trajetórias profissionais após esta suspensão. O grupo também se concentrará em permitir oportunidades iguais aos nossos anfitriões, para convidar o maior número possível de atletas e não precisar competir com outros eventos de posição semelhante ao mesmo tempo.

Estamos monitorando de perto o Campeonato Mundial Juvenil, programado para os dias 2 a 12 de setembro em Lima, Peru, embora não planejemos alterar essas datas no momento e receberemos conselhos da Organização Mundial da Saúde e dos governos. Seguiremos o mesmo processo para a Copa do Mundo QubicaAMF Bowling e a Copa do Mundo ParaBowling inaugural, programadas para os dias 8 a 21 de novembro no Kuwait.

A World Bowling Tour já enfrentou adiamentos e trabalharemos com nossos anfitriões para criar janelas dedicadas para permitir a conclusão da competição quando for seguro prosseguir.

Como vocês sabem, nossa sede está localizada em Lausanne, na Suíça, e o governo federal declarou que existe uma 'situação extraordinária' no país devido ao coronavírus, reforçando as medidas existentes e promulgando novas para conter a propagação do vírus. Como resultado, a sede mundial do boliche não está acessível no momento e o trabalho será realizado em casa.

Nas próximas semanas, entrarei em contato para ouvir diretamente de vocês os desafios e preocupações na situação atual, mas o mais importante é ouvir sobre sua visão para o futuro do boliche e como podemos ajudá-lo a seguir adiante.

Nossos melhores sentimentos a todos.

Atenciosamente,

Andrew Oram

Diretor Executivo / CEO